Culture?

Cul•ture [kuhl•cher]: noun, verb The shared value and practice of everyday existence that characterize people and organizations.

What is culture? The etymology for the word culture, among other definitions, is an integrated pattern of human knowledge, belief, and behavior that depends upon the capacity for symbolic thought and social learning. Webster dictionary adds up the meaning of culture, ‘the capacity for learning and transmitting knowledge to succeeding generations; the set of values; characteristic features of everyday existence.’ According to Wikipedia in Portuguese, culture is a system of shared symbols which reality is interpreted and gives meaning to life of human beings. Culture is information, i.e., a joint of theoretical and practical knowledge that is learned and transmitted to the contemporary and forthcoming. Culture is something dynamic and not static. From generations, its changes are made through the action of adaptive and cumulative mechanisms.

How can the concepts of Jesus and His Kingdom be “cultured”, the culture of heaven on earth then? I want do make this insertion! We are representatives ambassadors of a Kingdom of very different culture of the ones known on earth, we carry concepts, knowledge and practice of the supernatural. Thus, we make history, we influence generations and we establish the Kingdom as it is written in Revelation 11.15 “…and there were loud voices in heaven saying, ‘The kingdom of the world has become the kingdom of our Lord and of his Christ, and he shall reign forever and ever'”.

Imagine culture being empowered by the Kingdom of God. I want to engage in this reality of infinite possibilities. I want to see the broken being made whole, children being restored to their fathers, and fathers restored to their children. Nations under the control of Jesus, and free of slavery, free of sexual exploitation. Sons and daughters walking with Papa God as kings and queens for the King of kings! That’s my culture, that’s where I am headed! All it takes is willing ness to be like Jesus!

Enough of Religion, let the truth and the Kingdom of light come invade culture.

20120124-194842.jpg

Cultura?

O que é cultura? Na etimologia da palavra cultura significa, entre outras definições: um padrão integrado de conhecimento humano, de crença e comportamento que depende da capacidade por pensamento simbólico e aprendizado social. O dicionário Webster adiciona nesse significado: ‘a capacidade de aprendizagem e de ensino para suceder gerações; conjunto de valores, características do dia a dia’. Segundo a Wikipédia, cultura é ‘um sistema de símbolos compartilhados com que se interpreta a realidade e que conferem sentido à vida dos seres humanos’. Cultura é informação, isto é, um conjunto de conhecimentos teóricos e práticos que se aprende e transmite aos contemporâneos e aos vindouros. Cultura é algo dinâmico e não estático. Com as gerações mudanças são feitas através de acionamento de mecanismos adaptativos e cumulativos.

Como então ‘culturalizar’ os conceitos de Jesus e Seu Reino, cultivar a cultura dos céus na terra? Eu quero fazer essa inserção! Somos embaixadores representantes de um Reino que a cultura é muito diferente das que são conhecidas na terra, nós carregamos conceitos, conhecimento e práticas do sobrenatural. Assim, fazemos história, influenciamos gerações e estabelecemos o Reino, assim como está escrito em Apocalipse 11.15: ‘…e houve no céu grandes vozes, que diziam: O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará pelos séculos dos séculos.’

Imagine a cultura sendo revestida de poder pelo Reino de Deus. Eu quero engajar nessa realidade de possibilidades infinitas. Eu quero ver o que foi destruído reconstruído, crianças restauradas para seus pais, e os pais para seus filhos. Nações debaixo do controle de Jesus, e livres da escravidão, livres da exploração sexual. Filhos e filhas andando com Deus Pai como reis e rainhas do Rei dos reis! Essa é minha cultura, é aí que estou direcionado!

Basta à religião, que venha a verdade e o Reino da luz invadir a cultura.

20120124-194842.jpg

Foz do Iguaçu, 2011

Ano passado, nossa equipe da Shores of Grace teve um retiro espiritual na cidade de Foz do Iguaçu. Foi um momento de grande alegria e de declarar os sonhos de Deus sobre nossa equipe e sobre o Brasil.

Durante nossa visita às cataratas o sentimento é de se estar próximo ao Criador, e o verso 2 de Apocalipse 14, onde fala sobre a voz do Senhor Jesus vindo do céu como o som de muitas águas ficou ressoando em meu coração. Deus é incrível!

Eu oro para que você tenha uma semana abençoada guiada pelo som de muitas águas que vem do trono do Pai e flui em você como um rio de águas vivas!

This slideshow requires JavaScript.

Imagine The Possibilities by Jamie Galloway

I read this article three years ago, and I wanted to post it here. Read with an open  heart for possibilities, and a willingness to have miracles in your life! God bless your week, with big dreams!

Jonathan Costa.

Daniel

Seria muito difícil para mim, se eu escrevesse sobre outro assunto nesse meu primeiro texto aqui. No último ano eu tenho Daniel como um exemplo na minha vida. Eu fico perplexo e admirado dos padrões de Deus para nós ao ler os primeiros capítulos do livro de Daniel na bíblia.

Daniel viveu em um período de caos para sua geração em Judá. Seus contemporâneos formavam uma nação corrompida por sistemas invertidos de valores e que não temiam a Deus. Quando ainda jovem ele sofreu exílio, todo o seu povo foi levado a Babilônia como servos e escravos de um rei bruto, egoísta – um verdadeiro narcisista: Nabucodonosor. Judá e Jerusalém foram dominadas por esse pagão. Os utensílios do templo do Senhor foram levados e tudo foi profanado pelo rei em seu palácio.

Eu não vejo muito diferente dos dias de hoje. Os valores de Deus e de Cristo são banalizados e o governo não é muito diferente de então. Egocentrismo, violência e materialismo são apenas algumas das característica daquele reinado. E é nesse período da história que o jovem Daniel decide não participar dos valores babilônicos. Sua atitude é o maior indicativo que mesmo antes do exílio em Judá, ele permanecia e defendia seus valores e cultivava relacionamento com Deus.

Quando Daniel foi levado a Babilônia, ele foi escolhido para ser educado na cultura dos Caldeus. Para posteriormente servir o rei no seu palácio. Ao se ingressar nessa escola, o jovem Daniel fez seu voto de pureza ao Senhor. Ele decidiu que não se contaminaria, não somente com manjares, e com a comida do rei, mas ele estava ali no primeiro capítulo do seu livro fazendo uma declaração de valores. Ele determinou em seu coração que nada, nem riquezas, nem pobreza, nem tristeza, nem alegria corromperiam os valores do Reino de Deus na sua vida. Foi uma aliança com Deus. Nessa caminhada, Daniel aprendeu a crescer. Foi concedido a ele favor entre os homens e Deus. E isso só lhe foi estabelecido por causa de seu compromisso e princípio de honra.

Eu estarei escrevendo mais sobre Daniel, mas eu gostaria muito de desafiar você a conhecer mais sobre essa Cultura de Honra, esse princípio do Reino de Deus que você pertence. Ora, você é rei e sacerdote do Rei Jesus. Estou sugerindo que você cresça em domínio e em autoridade como Daniel. Siga essa restauração do Reino que nós pertencemos. Estarei postando nas próximas semanas sobre esse assunto e oro para que seja benção na sua vida! Venha Senhor o Seu Reino!

Leia mais sobre a vida de Daniel, leia diretamente na fonte, leia o livro de Daniel na Bíblia.